1945-1960 – Missão Pública e Matrimônio

Início da Vida Pública e Provações

Após a liberação coreana do Japão no final da Segunda Guerra Mundial, o Rev. Moon seguiu o chamado de Deus e começou a obra missionária em Pyeongyang, que era citada naquela época como a ‘Jerusalém do Oriente'. Ele rapidamente reuniu seguidores, o que chamou a atenção das autoridades norte coreanas, que o prenderam por suspeita de ser um espião do Sul. Ele foi preso no dia 12 de agosto de 1946. Incapazes de encontrar qualquer evidência para apoiar as acusações, eles o libertaram no dia 21 de novembro. O Rev. Moon continuou a espalhar a palavra de Deus mesmo na prisão, e retomou seu ministério com plena força após sua liberação. Mas ele foi preso novamente no dia 22 de fevereiro de 1948, desta vez por violar o regime de política anti-religião da Coreia do Norte. O Rev. Moon foi preso no campo de trabalho forçado de Heung Nam, onde as rações eram pequenas, vivendo em condições muito pobres, e os prisioneiros eram forçados a fazer trabalhos pesados, embalando e transportando fertilizante sob condições adversas. Enquanto esteve preso, o Rev. Moon sempre olhou pelo bem-estar dos outros prisioneiros, e obteve o respeito deles como um prisioneiro modelo.

Estabelecimento da Igreja de Unificação
Em outubro de 1950, logo após o início da Guerra da Coreia, o Rev. Moon obteve sua libertação de Heungnam, e se dirigiu para o Sul para Pusan, seguindo com alguns de seus discípulos. Depois de chegar em Pusan, eles construíram uma pequena igreja com paredes de barro e embalagens na região de Beomnatkol, e ele começou a pregar novamente. A despeito do fato que sua igreja improvisada era muito pequena, com cerca de 7 metros quadrados, o Rev. Moon já tinha sua visão na expansão de sua missão para o mundo inteiro. A mensagem do Rev. Moon alcançou todo o caminho desde Daegu até Seul. Os jovens se sentiam atraídos por sua mensagem e começaram a se juntar para ouvi-lo. Em 1954, a Associação do Espírito Santo para a Unificação do Cristianismo Mundial (AESUCM) foi estabelecida em Bukhak-dong, Seul. Durante este período muitos jovens intelectuais, estudantes e professores da Universidade Yonsei e da Universidade de Mulheres Ewha ficaram inspirados pelos ensinamentos do Rev. Moon, e sentiam que tinham recebido nova vida. Estas universidades cristãs ficaram alarmadas, expulsando os estudantes e demitindo os professores quando se recusavam a parar de participar da nova igreja. O Rev. Moon e sua igreja foram acusados de estarem envolvidos em atividades de corrupção da moralidade. Embora inocente das acusações, o Rev. Moon foi preso no dia 14 de julho de 1954, e levado para a Prisão de Seodaemun, e finalmente liberado três meses mais tarde quando as acusações se mostraram injustificadas. A despeito desta oposição, a mensagem do Rev. Moon já estava se espalhando como fogo, e missionários já tinham saído para o Japão e Estados Unidos, e a primeira apresentação formal de seus ensinamentos, “Explanação do Princípio Divino” já tinha sido publicada.

Matrimônio com Hak Ja Han

Em 1960 o Rev. Sun Myung Moon se casou com Hak Ja Han. Hak Ja Han nasceu em 1943 em Anju, em um lar que tinha sido devotos cristãos por três gerações. Sua mãe, Hong Sun-ae, tomou grande cuidado em educar sua filha como uma jovem mulher de grande fé. Vendo sua fé devotada e seu caráter honesto, Deus a escolheu como a noiva para o Rev. Moon. Mais de 700 membros das igrejas de toda a Coreia vieram para Seul para o casamento. Até o momento de seu casamento, os seguidores do Rev. Moon se referiam a ele como o pai de sua fé. Após o casamento, os membros da igreja começaram a se referir ao Rev. Moon e sua noiva como os ‘Verdadeiros Pais'. Após seu casamento, o Rev. Moon falou ainda mais entusiasmado sobre ensinar o Princípio Divino ao redor do mundo e sobre estabelecer a paz mundial.

 

Visitantes

Nós temos 78 visitantes online

Comprar

Livros Online