V. Jesus: Sua Missão e Destino

João Batista

Malaquias, o profeta do Velho Testamento, predisse o retorno de Elias antes do advento do Messias: “Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor” (4:5). Elias tinha derrotado todos os falsos profetas em sua grande luta em nome de Yahweh no Monte Carmelo. 44 Sua missão tinha sido subjugar Satanás (manifestado no culto silencioso de Baal) e expulsar o mal de Israel para sempre. Mas depois de sua morte, os israelitas reuniram-se com Satanás para adorar ídolos. Portanto, a obra de Elias tinha que ser refeita. Para preparar para o Messias, outro campeão espiritual como Elias era necessário, como Malaquias profetizou. Assim, a esperança escatológica frequentemente incluía um retorno de Elias antes da chegada do Messias. 45

De acordo com as tradições Sinópticas, Jesus pensava sobre João Batista como o Elias esperado. Lucas relata que um anjo disse ao pai de João, Zacarias, que seu filho seria ungido com “o espírito e poder de Elias ... para preparar ao Senhor um povo bem disposto” (1:16, 17). 46

Leia mais...

 

O Ministério Público de Jesus

Como foi o ministério galileu de Jesus? Estudiosos modernos discordam bastante sobre este assunto. Liberais como Goguel 50 e Goodspeed afirmam que, a despeito de alguma oposição, Jesus desfrutou de grande popularidade na Galileia por algum tempo. Por causa de sua fama como um maravilhoso curandeiro e mestre inspirador, multidões se reuniam para ouvi-lo. Inevitavelmente ele despertou críticas dos escribas ortodoxos e fariseus. Mas os apoiadores de Jesus eram muito mais numerosos do que seus críticos.

Portanto, estudiosos bíblicos liberais contrastam dois períodos no ministério de Jesus: Os primeiros dias que são comparados como uma “primavera da Galileia” e um período posterior quando Jesus enfrentou perigosa oposição. 51 A princípio, parecia haver uma chance real que o ministério de Jesus seria coroado com sucesso.

Leia mais...

 

Opiniões Atuais sobre a Morte de Jesus

Como estudiosos contemporâneos entendem o significado da morte de Jesus? A opinião de Bultmann é provavelmente a mais radical: Simplesmente não sabemos o que Jesus pensava sobre seu fim. Possivelmente ele se despedaçou 65completamente, e sua fé declinou. Como Marcos sugere, Jesus chorou em desespero, soltou um gemido alto e entregou o espírito. Assim, o crítico bíblico alemão Willi Marxsen conclui que uma pessoa pode dizer com grande confiança que Jesus não olhou para sua morte como um evento de salvação. 66

O teólogo Católico Kasper tenta evitar essa conclusão drástica. Ele admite que nossas fontes apresentam problemas. A dita fonte (“Q”) utilizada por Mateus e Lucas não contém nenhuma referência direta à Paixão, e em nenhum lugar atribui qualquer eficácia à salvação da cruz. Tudo o que a Logia indica é que profetas morrem violentamente (Lucas 11:49) e que cristãos devem esperar perseguição (Lucas 6:22).

Leia mais...

 

Quem o Levou para a Cruz?

Quando Jesus proclamou a vinda do reino de Deus, como ele foi recebido? Para citar o Quarto Evangelho, Ele veio para o que era seu, e os seus não o receberam (1:10,11). Embora a luz do mundo foi revelada na terra, os homens preferiam a escuridão. A cuidadosa preparação de Israel por Deus para o advento messiânico foi tragicamente frustrada.

Jesus fez surgir intensa oposição e implacável ódio. Quem impediu Jesus de ser aclamado como o campeão de Deus? Naturalmente, Satanás era o oponente chefe do Messias. Como príncipe deste mundo, ele estava determinado a manter sua aparente soberania sobre a humanidade. Portanto, Satanás sempre encontrou instrumentos humanos que se opunham de forma disposta e ignorante à vontade de Deus.

Leia mais...

 

Página 2 de 3